fbpx

Alinhamento da equipe: como sustentar em meio a tantas mudanças

Entenda o que a maioria dos líderes ignora sobre o alinhamento da sua equipe – e por que isso se torna um problema.

Em tempos de cada vez maior complexidade e imprevisibilidade no ambiente de negócios, o alinhamento da equipe se torna algo mais desafiador. E temos percebido o quanto esse tema é mal compreendido por boa parte dos gestores, que ignoram certos aspectos essenciais.

Neste artigo, vamos explicar esses conceitos e os principais erros que vemos gestores cometerem. E principalmente, como evitar eles para não limitar a performance do time.

  • Como manter a equipe alinhada em meio à tantas mudanças?
  • O que estou ignorando no alinhamento da minha equipe?
  • Como realinhar constantemente?
  • O que realinhar e o que manter em cada situação?

Se você tem essas dúvidas, siga lendo até o fim! 


O que é, exatamente, o “alinhamento da equipe”?

Podemos definir alinhamento como o “sistema/estrutura de acordos que o líder constrói com o seu time para que haja uma compreensão única sobre aspectos essenciais do funcionamento da equipe”. Esses acordos se referem a como o time lida com diferentes aspectos, que passam por (mas não se limitam a):

  • metas & objetivos
  • papéis & funções
  • acordos de convivência
  • canais de comunicação
  • tomadas de decisão
  • conquistas & reconhecimentos
  • comportamentos & atitudes
  • erros & punições

Cada um desses aspectos está relacionado a um dos 4 grandes elementos do alinhamento de equipes. Neste artigo, apresentamos o diagrama do Walnut Model, que introduz esses 4 elementos e como se relacionam entre si.


OS DESAFIOS DO ALINHAMENTO

O alinhamento é um aspecto básico e essencial para o funcionamento das equipes. E, via de regra, essa responsabilidade cabe majoritariamente ao líder – sendo, inclusive, uma de suas atribuições mais importantes enquanto gestor do time. E justamente por “estar na base”, esse aspecto traz uma característica perigosa: se mal-feito, desmorona toda a construção (da performance do time, nesse caso). Além disso, é algo intangível e muitas vezes fica invisível aos olhos do líder e da equipe, dificultando que seja gerenciado – e portanto exige ainda mais atenção.

Mas talvez o principal desafio do alinhamento é ser conduzido como parte constante da dinâmica do time. É algo para ser feito e reforçado todos os dias pelo gestor da equipe. Não pode ser tratado como episódio pontual, pois engloba aspectos muito dinâmicos e que, por não serem tão simples, estão cada vez acontecendo de uma forma um pouco diferente.

Reflita:

Quantas decisões sua equipe toma em um dia? Quantas vezes trocam informações em um dia? Quantas vezes o time se elogia ou se crítica em uma semana? A maneira de fazer cada uma dessas coisas precisa ser alinhada – é o que chamamos de alinhamentos sobre o “processo do time”. 

Outros aspectos, como “metas & objetivos” ou “papéis & funções” podem não ter a mesma intensidade de dinâmica e variam menos. Mas cada variação tem um impacto enorme no funcionamento da equipe e precisa ser muito bem alinhada. Mais do que isso, o gestor precisa entender que alinhamento não acontece em uma reunião. Principalmente quando se trata de mudanças de aspectos com o qual a equipe já estava acostumada, o reforço do alinhamento no dia a dia é essencial para que a equipe incorpore essas novas ideias no seu funcionamento. 


OS TRÊS PRINCIPAIS ERROS COMETIDOS POR GESTORES

1. Focar apenas em metas e papéis

Muitos líderes acreditam possuir um alinhamento bem feito, mas geralmente se limitam a ter metas claras e funções definidas. Isso é um começo (e é absolutamente essencial), mas não atinge a profundidade necessária de um bom alinhamento. Ignora elementos importantes, que ficam subentendidos e difusos, abertos para diferentes interpretações e eventuais conflitos.

2. Não revisam com a frequência necessária

Muitas equipes até fazem bons alinhamentos, mas não revisitam eles de forma constante ou a cada mudança de contexto. Isso faz com uma série de times ainda esteja rodando com alinhamentos pré-pandemia. Ou seja, o contexto mudou, mas as regras de funcionamento seguem as mesmas de 4 meses atrás. É quase como se o time estivesse jogando futebol com raquetes de tênis.

3. Pensam que alinhamento = comunicação

Alinhamento não é imposição. Líderes que simplesmente informam seus times sobre “as regras do jogo” em relação ao seu processo de funcionamento correm riscos desnecessários. De serem mal-entendidos e, principalmente, de não terem o real engajamento dos liderados. Um time está alinhado não quando entende, mas quando concorda com determinado acordo ou definição. Quando compra a ideia e realmente incorpora na sua atuação.


 

É fundamental que você comece ou revisite a maneira como está lidando com o alinhamento na sua equipe. Ele, bem feito, pode ser uma ferramenta estratégica importantíssima, que vai permitir:

  • Maior produtividade
  • Maior motivação 
  • Capacidade de tomar decisões importantes mais rapidamente
  • Agilidade para se adaptar à mudança
  • Reforço de comportamentos desejados
  • Potencializar o protagonismo dos membros do time
  • Ampliação da capacidade de colaboração

Na próxima semana, apresentaremos a nossa Matriz de Alinhamentos, uma ferramenta prática para ajudar gestores a gerenciarem esses aspectos de forma mais visual e estruturada. Quer receber esse e outros conteúdos antecipadamente no seu e-mail? Inscreva-se na nossa newsletter!

 


Quer ver outros conteúdos relacionados? Confira:

Gestão de times: como alinhar e fortalecer a equipe de forma estratégica

Como definir o nível ideal de controle de times

Como funcionam os times que se sobressaem na incerteza

Gerenciando a motivação das equipes

Gostou desse artigo? Compartilhe com alguém da sua empresa!

De |2020-07-28T13:11:28+00:00julho 11th, 2020|Categorias: Não categorizado|0 Comentários

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.