fbpx

6 dicas práticas para gestão de conflitos nas organizações

Imagine aquela velha máxima ‘’todos no mesmo barco’’ de maneira literal: navegar em meio ao nada, compartilhando um espaço de poucos metros quadrados 24 horas por dia. Isso tudo enfrentando a pressão por resultados, trabalhando em funções que dependem umas das outras, enfrentando adversidades como temporais e calmarias, entre tantas outras situações. É impossível não existir conflito! Por isso, é essencial que organizações e seus líderes saibam como atuar na gestão de conflitos em todos os níveis.

Tripulações enfrentam conflitos de maneira recorrente e intensa. E saber lidar com eles é essencial para o sucesso e até mesmo para sobrevivência em longas navegadas.

Inspirados nisso, compartilhamos abaixo três ideias essenciais e algumas dicas práticas para transformar o conflito em algo positivo nas organizações. E, ainda, garantir que sua tripulação consiga atingir o sucesso de maneira mais produtiva.

Normalizando o conflito

Assim como acontece com a mudança, o conflito é algo que aprendemos a encarar automaticamente como ruim e negativo. Porém, ele pode ser extremamente benéfico para os times. Por não existirem duas pessoas com as mesmas crenças e expectativas, se torna algo inevitável no trabalho em equipe.

Além disso, ele é necessário para construção de confiança do time. Portanto, sua existência no ambiente corporativo precisa ser encarada como algo normal.

Conflitos nos mostram e dizem muitas coisas. Entre elas, o nível de diversidade do time e até mesmo o estágio de desenvolvimento em que se encontra.

Modelo IMGD

O Modelo Integrado de Desenvolvimento de Grupo (IMGD, na sigla em inglês), de Susan Wheelan, considera 4 estágios de desenvolvimento de equipes, sendo ‘’Contra-dependência & Conflito’’ o segundo deles. Ele sucede o de “Dependência & Inclusão”, em que os membros estão ainda adquirindo a segurança necessária para se sentirem parte do grupo e ficarem à vontade para expressar suas ideias e opiniões ao time. E é adquirindo essa segurança que se atinge o segundo estágio, caracterizado como uma etapa em que a principal característica do funcionamento do time é de conflito entre os membros. Justamente pelo fato de que a relação de confiança e a estrutura de funcionamento do time ainda não são tão claras mas ao mesmo tempo as pessoas já estão divergindo em ideias e opiniões que estão sendo expressadas.

É importante observar que o estágio de conflito também precede a etapa de Confiança & Estruturação. Fase em que o time consegue desenvolver um nível estável de confiança e o trabalho começa a se tornar mais estruturado e eficiente.

Dependência & Inclusão: etapa de preocupação em relação à segurança emocional no time e se sentir incluído, pertencer.  Contra-dependência & Conflito: conflito é uma parte inevitável do processo de desenvolvimento.  Confiança & Estrutura: confiança, comprometimento com o grupo, disposição para cooperar.  Trabalho & Produtividade: produtividade intensa em equipe e eficiência.

  • Dependência & Inclusão: etapa de preocupação em relação à segurança emocional no time e se sentir incluído, pertencer.
  • Contra-dependência & Conflito: conflito é uma parte inevitável do processo de desenvolvimento.
  • Confiança & Estrutura: confiança, comprometimento com o grupo, disposição para cooperar.
  • Trabalho & Produtividade: produtividade intensa em equipe e eficiência.

Conforme mostra o modelo, aprender a lidar com conflito eleva o time a um estágio mais avançado de desenvolvimento. Gera ganhos como aumento do nível de confiança e abertura entre os membros, agilidade nas tomadas de decisão e, principalmente, permite começar a explorar a diversidade de forma construtiva, possibilitando autonomia e capacidade de inovação.

Dica prática:

  • Compartilhe esse modelo com seu o time para embasar a normalização do conflito. Entender e encarar como uma etapa natural a ser vencida ajuda as pessoas a se comprometerem com mudanças de atitude. Além de agirem de forma mais colaborativa nesse desafio.

Entendendo as diferentes respostas ao conflito

Para lidar com o conflito é preciso primeiro entender que existem diferentes tipos dele. Eles podem ser causados por diversas maneiras de as pessoas responderem a eles. O modelo de Thomas e Kilmann de ‘’Respostas ao conflito’’ nos ajuda a compreender as cinco diferentes formas que times e indivíduos encaram e lidam com conflito nas organizações:

Competindo: tem assertividade porém destrói cooperação. Disputas de poder, foco em se sobressair, mesmo que signifique rebaixar o outro. Visão inteiramente individualista. Acomodando: é cooperativo porém não é assertivo. Aceita ideias diferentes sem buscar construção incluindo seu ponto de vista. Pode muitas vezes se esconder atrás da ideia de generosidade, buscando harmonia no time. Evitando: não é nem cooperativo nem assertivo. Não se manifesta nem a favor de suas ideias nem a favor das de outros. Se mantém sempre neutro, fugindo de se posicionar, muitas vezes sugerindo deixar para decidir em outro momento. Colaborando: é assertivo e cooperativo, o oposto de ‘’Evitando’’. Explora os diferentes pontos de vista buscando aprender com cada um. Faz valer as diferentes perspectivas de forma construtiva, com disposição para expor suas ideias, mas também para ouvir e principalmente trabalhar em cima das dos outros. Acordando: médio em assertividade e cooperação, é um intermediário entre ‘’Competindo’’ e ‘’Acomodando’’. Segue a linha de fazer um acordo, negociando entre as diferentes opiniões para satisfazer minimamente todos envolvidos através de concessões e atingimento de um meio-termo.

  • Competindo: tem assertividade porém destrói cooperação. Disputas de poder, foco em se sobressair, mesmo que signifique rebaixar o outro. Visão inteiramente individualista.
  • Acomodando: é cooperativo porém não é assertivo. Aceita ideias diferentes sem buscar construção incluindo seu ponto de vista. Pode muitas vezes se esconder atrás da ideia de generosidade, buscando harmonia no time.
  • Evitando: não é nem cooperativo nem assertivo. Não se manifesta nem a favor de suas ideias nem a favor das de outros. Se mantém sempre neutro, fugindo de se posicionar, muitas vezes sugerindo deixar para decidir em outro momento.
  • Colaborando: é assertivo e cooperativo, o oposto de ‘’Evitando’’. Explora os diferentes pontos de vista buscando aprender com cada um. Dessa forma, faz valer as diferentes perspectivas de forma construtiva, com disposição para expor suas ideias. Mas também para ouvir e principalmente trabalhar em cima das ideias dos outros.
  • Acordando: médio em assertividade e cooperação, é um intermediário entre ‘’Competindo’’ e ‘’Acomodando’’. Segue a linha de fazer um acordo, negociando entre as diferentes opiniões para satisfazer minimamente todos envolvidos através de concessões e atingimento de um meio-termo.

Todos temos a capacidade de variar entre as diferentes respostas ao conflito acima dependendo da situação e das pessoas envolvidas. Mas também todos temos estilos de preferência predominantes na nossa maneira de agir.

Identificar e entender como cada um do time reage é o primeiro passo para poder fazer com que conflito se torne algo positivo.

Dicas práticas de gestão de conflitos:

  • Introduza o modelo ao time e peça que reflitam sobre como normalmente reagem ao conflito. Quando cada um consegue identificar sua forma de agir e entender o impacto que isso tem para o time, fica mais fácil de gerar mudanças.
  • Feedback é essencial para auxiliar no processo de tomada de consciência sobre sua postura e o impacto dela no time. Use esse modelo como auxílio para embasar feedbacks, funcionando como uma linguagem comum que todos entendam.

Inteligência emocional & estilos pessoais na gestão de conflitos

Lidar com conflito também exige inteligência emocional do time. Significa que as pessoas precisam saber reconhecer suas próprias emoções em si, nas suas ações, nos outros e nas ações deles. Pode (e deve) ser exercitada para aumentar a consciência da sua postura e do impacto dela no time.

Também pode ser desenvolvida a partir do entendimento dos diferentes estilos pessoais presentes no time. Existem diversos modelos e testes que analisam e explicam as diferentes maneiras de pessoas se comunicarem, expressarem ideias e tomarem decisões. Em uma equipe, compreender o estilo de cada um e consequentemente entender as diferenças que existem nesses estilos pode ser uma ação para facilitar a colaboração entre pessoas de diferentes estilos.

Dicas práticas de gestão de conflitos:

  • Proponha momentos de check-ins e check-outs, criando espaço para os membros do time compartilharem como estão se sentindo no início e final de uma reunião, de um projeto ou de um dia de trabalho.
  • Use exercícios de feedback com frequência para aumentar a consciência de cada um sobre sua forma de agir, como ela é percebida por outros e o impacto disso no time.
  • Aplique testes de estilos de personalidade no time e compartilhe os resultados entre todos. Existem diferentes referências nessa área, sendo o MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) um dos mais completos e mais utilizados.

Resumindo…

Com os imprevistos e situações complicadas que podem surgir, é impossível que não haja conflitos entre os times. Porém, é possível transformar o conflito em algo positivo nas organizações e garantir que sua equipe consiga atingir os resultados.

Para isso, são algumas ideias e dicas que indicamos:

  • Normalize o conflito seguindo o Modelo Integrado de Desenvolvimento de Grupo (IMGD, na sigla em inglês), de Susan Wheelan;
  • Entenda as diferentes respostas ao conflito. O modelo de Thomas e Kilmann de ‘’Respostas ao conflito’’ nos ajuda a compreender as cinco diferentes formas que times e indivíduos encaram e lidam com conflito nas organizações;
  • Lidar com conflito também exige inteligência emocional do time e compreensão dos diferentes estilos pessoais.

Espero que você tenha gostado do artigo e que esse conteúdo tenha trazido valor para sua estratégia de gestão de conflitos. Por favor, nos dê o seu feedback através dos comentários, isso é muito importante para nós.

Além disso, se quiser saber mais sobre a PrimeSail ou precisar de alguma ajuda especializada em como aplicar essas dicas, fale com a gente!

A imagem tem ao fundo, pessoas unindo suas mãos em sinal de união de equipe. Na frente, o texto: "Team building trainings - Potencialize o trabalho da sua equipe". Após, um botão para clicar e saber mais sobre o treinamento.

De |2019-11-14T16:43:53+00:00novembro 27th, 2018|Categorias: Team Building|0 Comentários

Deixe um Comentário