fbpx

Mindset dos Navegadores: Lições de trabalho em equipe e liderança para o mundo corporativo

Na PrimeSail, usamos o mundo náutico tanto como vivência, com as velejadas, quanto nas suas lições, com o Mindset dos Navegadores. Muito mais que uma experiência, velejar representa uma filosofia de trabalho em equipe e liderança. E exploramos ela de diferentes maneiras em cada atividade. 

Essa filosofia é composta por crenças e ideias que norteiam a maneira de agir das tripulações a bordo. Criado pelos nossos facilitadores, ele foi traduzido em uma ferramenta de trabalho corporativa denominada o Mindset dos Navegadores. Ele é um modelo que traz essa filosofia ao mundo empresarial, para que norteie também os líderes e times das empresas. 

:: Para levar as lições do mundo náutico para o desenvolvimento de equipes e líderes na sua empresa, clique aqui.

O Mindset é um dos principais pilares da nossa proposta de ser a melhor metodologia experiencial em treinamento e desenvolvimento de pessoas. Seu papel é justamente tangibilizar e aprofundar os insights que a experiência da velejada traz aos participantes. Transformando, assim, a vivência em aprendizagem de verdade, aplicada à realidade corporativa. 

Quais as premissas do Mindset para o trabalho em equipe e liderança?

O Mindset dos Navegadores é composto por seis ideias. Elas foram divididas em três pares que representam dicotomias presentes no dia a dia de qualquer empresa. Esses pares evidenciam, então, maneiras de agir de times e líderes que muitas vezes são interpretadas como opostas. Quando, na verdade, elas precisam ser vistas como complementares e dependentes. Uma não funciona sem a outra, precisam coexistir em equilíbrio. Esse equilíbrio entre formas de agir, por sua vez, sempre dependerá do contexto do time ou líder em questão. Por exemplo, situações de crise – ou “tempestades” – exigem diferentes atitudes do que momentos “de vento em popa”.

:: Entenda como transformamos a vela em experiência de aprendizagem neste link.

Para aproximar e esclarecer cada vez mais esses conceitos que trazemos para o trabalho em equipe e liderança, compilamos abaixo os elementos que compõe o Mindset e as principais reflexões que provocam aos grupos:

Protagonismo x Cooperação

As provocações deste par são representadas pelas ideias de que “todo tripulante é protagonista” e de que “no mesmo barco, cooperar não é uma opção”. Assim, as ideias de protagonismo individual e autonomia se contrapõe à ideia de cooperação, espírito colaborativo e alinhamento da equipe. Dessa forma, surge um questionamento principal. Sendo ele, como funcionar com autonomia e liberdade individuais e, ao mesmo tempo, não perder o alinhamento e colaboração, necessários para que haja sinergia entre pessoas e áreas? Esses são questionamentos têm relação, inclusive, com a cultura organizacional.

Execução x Estratégia

Um dos principais dilemas de gestores, o equilíbrio entre foco na operação e no planejamento, se apresenta neste par. Se por um lado “o processo é essencial”, também é verdade que “toda viagem começa pelo destino”. A execução depende da estratégia. Que, por sua vez, só “existe” se a execução a transformar em realidade. Por exemplo, como equilibrar o foco em entregas, prazos, tarefas e o planejamento, acompanhamento de resultados e ajuste de rota?

Desafios x Enjoy the ride

Não existe time ou líder que suporte viver constantemente “fora da zona de conforto”, lidando com desafios e “esticando a corda” sem que consiga estar “curtindo a jornada”. Encontrar prazer, sentido e propósito no caminho é essencial para manter a capacidade de superar desafios. Como equilibrar momentos de celebração, prazer e valorização em meio à rotinas de desafios e pressão por resultados constantes? E como usar isso para potencializar a resiliência e superação de desafios?

Adaptação constante

“Não se pode controlar os ventos, mas sempre se pode ajustar as velas”. A única certeza que temos é que as coisas vão mudar. Em cenários de negócios cada vez mais dinâmicos, entender a importância e as maneiras de estar sempre se adaptando é essencial. Essa premissa é a ideia central do Mindset dos Navegadores. E, com isso, ela se aplica a todos os pares acima. Enquanto em determinadas situações é necessário funcionar de forma muito mais individual, em outras a cooperação vai precisar predominar. Esse ajuste constante é o que vai permitir que empresas cheguem mais longe nas suas navegadas.

:: Clique aqui para conferir as dúvidas mais frequentes sobre nosso treinamento experiencial de velejada e esclarecer todas elas.

Como ele é usado nos treinamentos de trabalho em equipe e liderança?

Existem diferentes maneiras de aplicarmos esse conteúdo em nossas atividades. Na maioria dos casos, funciona como um conteúdo complementar à vivência. Ajudando, assim, o grupo a identificar, na sua própria experiência a bordo, as situações e insights de maior relevância. Além de perceberem claramente como se relacionam com sua realidade na empresa. Isso ajuda a deixar as lições mais tangíveis e claras para os participantes. Além de facilitar a aplicação na realidade corporativa.

framework do Mindset dos Navegadores

Além disso, transformamos o Mindset em um framework. Ou seja, uma ferramenta de trabalho para os times e líderes. Assim, os participantes conseguem fazer diagnósticos sobre como estão funcionando atualmente em relação a cada uma das maneiras de agir que o modelo apresenta. Também podem projetar modelos ideias para determinado cenário que tenham pela frente. Entre esses, novos projetos, novo ciclo de metas, virada de ano, etc. Isso permite uma clareza maior sobre o que precisa de ajustes no trabalho em equipe ou liderança de cada um. Assim como também provoca os participantes a criarem ações específicas para colocar em prática cada um dos comportamentos listados.

Provocações e possibilidades para o desenvolvimento de times e líderes

Neste artigo, além de introduzir os conceitos do Mindset dos Navegadores para o trabalho em equipe e liderança, deixamos várias perguntas sem resposta: as provocações geradas pelas dicotomias que o Mindset dos Navegadores apresenta. Apesar de não acreditarmos que existam respostas únicas para elas – afinal, cada contexto exige equilíbrios diferentes – exploraremos algumas possibilidades de resposta em artigos futuros, compartilhando um pouco mais das lições que aprofundamos em nossos treinamentos.

 

Deixe um Comentário