fbpx

Treinamento experiencial: o que é e como funciona?

Já falamos aqui no blog sobre como transformamos a vela em uma ferramenta de aprendizagem a fim de agregarmos, aos nossos treinamentos experienciais, uma metodologia única que une impacto, performance e aplicabilidade. Mas você sabe o que é e como funciona um treinamento experiencial?

:: Entenda aqui como funciona o treinamento experiencial da PrimeSail

A relação entre o treinamento experiencial e métodos de ensino eficazes

O treinamento experiencial parte da premissa de que métodos de ensino vivenciais tendem a ser muito mais efetivos e impactantes para a aprendizagem do que modelos de ensino passivos. 

Na própria educação formal, como no ensino básico e superior, pesquisadores defendem o uso de metodologias ativas de ensino como ferramentas essenciais para uma melhora na performance e aprendizado de alunos. Entre essas metodologias estão a aprendizagem baseada em problemas e projetos, por exemplo. 

Ainda que mais recorrentes no ensino formal, a lógica por trás de uma metodologia ativa se aplica a qualquer processo de ensino e aprendizagem. Inclusive no caso de treinamentos corporativos

Os treinamentos experienciais como ferramentas de Treinamento e Desenvolvimento em empresas.

Quando aplicados com equipes e líderes de uma empresa, esse tipo de treinamento tem uma efetividade ainda maior quando não apenas insere os participantes em situações vivenciais, como também consegue colocá-los em contextos análogos ao seu dia a dia de trabalho. 

Por isso, é essencial que os objetivos do treinamento estejam alinhados tanto com a necessidade das pessoas, quanto do negócio. Potencializando, assim, a efetividade e agilidade do aprendizado – dois pontos essenciais em se tratando de treinamento e desenvolvimento em empresas. 

Isso porque o mercado e a economia em que vivemos são muito voláteis. Logo, empresas e seus colaboradores precisam estar constantemente se adaptando a mudanças e entregando resultados com a mesma velocidade. E ainda que o desenvolvimento de equipes e líderes seja essencial para o aumento de performance dos mesmos, o tempo disponível para dedicar a essas ações é escasso.  

Nesse sentido, o treinamento experiencial atua de forma dinâmica, eficiente e rápida. Tanto na sua execução, quanto nos seus resultados. Provocando, assim, importantes reflexões em nível individual e coletivo dos participantes e seus respectivos times de trabalho.

:: Para promover um treinamento para equipes e líderes da sua empresa, clique aqui.

A importância do conteúdo no treinamento experiencial

Para que o treinamento experiencial cumpra seu propósito, no entanto, é essencial que ele tenha um conteúdo que dê sentido à sua vivência. É comum, por exemplo, vermos TEALs que trazem experiências até mesmo engajadoras e divertidas. Mas, que pecam em trazer aprendizados profundos e aplicáveis. 

:: Leia também: Desafio do RH: ser inovador sem deixar de ser efetivo

Como mencionado anteriormente, a possibilidade de analogias com o dia a dia de trabalho potencializa a efetividade dos treinamentos. Conteúdos que abordam, por exemplo, formatos de funcionamento de equipes, estilos de liderança e soft skills de colaboradores são essenciais para que o treinamento experiencial tenha um aprendizado e uma aplicabilidade reais. 

E são justamente esses conteúdos que diferenciam o treinamento experiencial de um TEAL (Treinamento experiencial ao ar livre).

E quais as diferenças entre o treinamento experiencial e o TEAL?

O TEAL, em sua essência, é uma modalidade específica de treinamento experiencial. Sendo ele sempre ao ar livre e usualmente com experiências de aventura orientadas por um instrutor técnico. O foco do TEAL é proporcionar vivências, sem que seja necessária uma metodologia para aprofundar ou relacionar a experiência com a realidade corporativa. Ele tem um grande foco na vivência em si. E, com isso, muitas vezes a experiência inclusive fica desalinhada com questões culturais da empresa. 

Por outro lado, o treinamento experiencial é um conceito mais amplo. Ele prevê o uso de experiências como parte do método e não como o método em si. Nesse caso, a vivência é complementada por conteúdos e metodologias. Entre essas, a facilitação de grupos, que busca garantir aprendizados reais e sua aplicabilidade no contexto corporativo. Devido ao seu foco e profundidade, o treinamento experiencial pode até contar com instrutores técnicos para etapa vivencial, mas seu conteúdo é conduzido por consultores ou facilitadores corporativos.

 

De |2020-02-18T09:45:31+00:00fevereiro 17th, 2020|Categorias: Metodologia, Treinamento experiencial|0 Comentários

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.